intenstino saudavel

Cuidando do seu intestino


Parte I – Problemas intestinais: Sobre doenças do intestino

Por Paul Jaminet

A colite ulcerativa é uma forma de doença inflamatória intestinal em que feridas abertas ou úlceras, pontilham o cólon. Diversas vezes, produz diarreia sangrenta e dor abdominal.
A colite ulcerativa está estreitamente relacionada com outras doenças inflamatórias do intestino, como a doença de Crohn. Pacientes de Crohn apresentam danos no intestino delgado, assim como no cólon, mas muitos dos sintomas sobrepõem-se. É bastante provável que todas as doenças inflamatórias do intestino são essencialmente a mesma doença induzida por diferentes moldes de agentes patogênicos.

Estas doenças provavelmente desenvolve através de uma hierarquia de causas:

  • Toxinas de alimentos danifica o intestino e o torna permeável para destruir bactérias e proteínas bacterianas.
  • A desnutrição diminui a resposta imune a toxinas e atrasa a cicatrização de lesões intestinais. Isso faz com que o intestino fique ainda mais permeável e danificados.
  • A baixa imunidade permite que as bactérias penetrem na mucosa do intestino e infectem as células intestinais, e entrem no corpo e criem infecções sistêmicas, incluindo infecções intracelulares de células do sistema imunológico. A resposta imune a estas infecções cria um ambiente inflamatório, que faz com que o intestino fique permeável. As infecções também diminuem a capacidade do sistema imunológico de curar o intestino.
  • A entrada de toxinas e bactérias no corpo leva à autoimunidade. Toxinas alimentares se ligam com as proteínas humanas e mobilizam os anticorpos contra a proteína humana; proteínas bacterianas, que simulam a atividade de moléculas de proteínas humanas, também disparam anticorpo que atingem ambas as proteínas bacterianas e humanas.
  • Autoimunidade leva a mais danos ao intestino e outros tecidos, como a tireoide, que são importantes para a função imune e cicatrização de feridas. O hipotiroidismo, por exemplo, promove a progressão da doença.
  • Em seus estágios iniciais, o desenvolvimento da doença pode ser acelerado por um histórico de uso de antibióticos ou uma infecção que causa diarreia severa. Estes matam bactérias intestinais saudáveis e facilitam a sua substituição por patógenos.

intestino

Se priorizarmos estes em termos de danos causados, logo, a colite ulcerativa pode ser considerada uma doença infecciosa e autoimune, uma vez que esses dois fatores causam os danos mais graves. Em geral, não está claro qual deles está fazendo o maior dano. Toxinas de alimentos e desnutrição continuam sendo fontes secundárias de danos. Por outro lado, se darmos prioridade cronologicamente em termos das causas originais, a doença é originalmente causada por toxinas alimentares e desnutrição e, por vezes, pelos antibióticos, que causam infecções e danos intestinais, seguido por autoimunidade.

Natureza multifatorial da doença – e a cura

Dado os muitos fatores que contribuem para a doença, muitas etapas podem ser necessárias para curar a doença:

  • No nosso ponto de vista, várias táticas alimentares e nutricionais são críticas, como a eliminação de toxinas e a otimização dos níveis de vitamina D, que estão entre os passos mais importantes. A maioria dos tratamentos médicos tendem a ser ineficazes se a dieta é do indivíduo continuar ruim.
  • Medidas para melhorar a flora intestinal podem ser essenciais. Essa é uma abordagem fascinante que está migrando gradualmente da medicina alternativa para hospitais de pesquisa. As bactérias amigáveis se tornam guerreiras contra patógenos para o benefício do paciente.
  • Os tratamentos médicos podem ser muito útil, e pode incluir antibióticos como rifaximin para tratar infecções e hormônio da tireoide para promover a cura e imunidade. Extremamente popular entre os médicos é a utilização de fármacos anti–inflamatórios para ajudar a reduzir os danos autoimune. Ambos os antibióticos e anti- inflamatórios são perigosos, no entanto.

cerebro

Se priorizarmos estes em termos de danos causados, logo, a colite ulcerativa é uma doença infecciosa e autoimune, uma vez que esses dois fatores causam o dano mais grave. Esta é uma doença complexa, por isso eu decidi dividir esta discussão em uma série de 2 posts. Felizmente, quase todos fatores são igualmente úteis para outras condições digestivas; os mesmos passos irão curar o refluxo ácido, por exemplo.

Os médicos têm uma escolha de terapias anti-inflamatórias e imunossupressoras apropriadas para doenças autoimunes, e terapias com antibióticos e probióticos apropriados para doenças infecciosas. Nosso viés é a favor de derrotar infecções, muitas doenças autoimunes, suspeitamos, desaparecerão dentro de alguns meses após as infecções que as causaram forem derrotadas.

Embora as doenças intestinais sejam mais complexas do que doenças como Alzheimer, você irá perceber que as estratégias alimentares e nutricionais para todas as doenças são quase as mesmas.

Continue a leitura no próximo Post, Clique aqui.

 

Referências:

Primalbrasil, Caio Fleury.

Haeney MR et al. Soya protein antibodies in man: their occurrence and possible relevance in coeliac disease. J Clin Pathol. 1982 Mar; 35(3):319-22. //pmid.us/7040491.

John S et al. Dietary n-3 polyunsaturated fatty acids and the aetiology of ulcerative colitis: a UK prospective cohort study. Eur J Gastroenterol Hepatol. 2010 May;22(5):602-6. //pmid.us/20216220.

 Bergheim I et al. Antibiotics protect against fructose-induced hepatic lipid accumulation in mice: role of endotoxin. J Hepatol. 2008 Jun; 48(6): 983-92. //pmid.us/18395289.

Stephen AM et al. Effect of changing transit time on colonic microbial metabolism in man. Gut. 1987 May;28(5):601-9. //pmid.us/3596341.

Quoted in Science Daily, //www.sciencedaily.com/releases/2006/08/060823093156.htm. Hat tipDr. Michael Eades.

Burr ML et al. Effects of changes in fat, fish, and fibre intakes on death and myocardial reinfarction: diet and reinfarction trial (DART). Lancet. 1989 Sep 30;2(8666):757-61. //pmid.us/2571009. Hat tipStephan Guyenet.

About the author: Jair Ricardo

Leave a Reply

Your email address will not be published.